sábado, 19 de abril de 2014

Almoço de páscoa e o tradicional bacalhau são companheiros, mas com qual vinho?



Meninas e meninos,

Para um almoço, bastam três vinhos e uma cerveja.
Meus dotes culinários foram mais uma vez postos à prova, pois recebi visitas importantes e todas ávidas pela aventura gastronômica que eu iria proporcionar, então resolvi testa-los com três diferentes vinhos para a harmonização e uma cerveja para os mais resistentes ao sublime néctar.
Para o bacalhau, postas limpas e dessalgadas de lombo do Gadus Morhua, embaladas uma a uma( me lembra do drops Dulcora...).
Muita cebola, alho o quanto eu creio que baste, pimentão vermelho, mais doce, para contrapor pimenta Cambuci( ao invés do pimentão verde que acho bom, mas é mais indigesto para alguns), azeite exta virgem DOP Monte Etna- Natale,  e um ingrediente que cada vez mais uso, a pimenta de origem Mapuche, o Canelo Tree.
Água fervente, coloco as postas e quando abre novamente a fervura as retiro, está pronto o peixe, sim, bacalhau é peixe, mesmo os portugueses afirmando o contrário!
Batatas cozidas na mesma água do bacalhau para saboriza-las, retiradas “al dente”, pois ainda irão ao forno, colocadas uma parte sobre a forma untadas com azeite, a fritada, postas de bacalhau, generosas porções de azeite, mais fritada e batatas, e azeitonas pretas para finalizar.
Deixo descansar por meia hora e forno pré-aquecido e deixo até o azeite borbulhar.

Vinhos:
O Rose, o Muga 2009 Riojano, para a entrada é ótimo, muito floral e mineral, também mostra frutado, combina bem com a fritada aromática, mas espero mais dos outros dois vinhos.
O Klein Cosntantia Sauvignon Blanc, com 13,5% de álcool pega bem o bacalhau, vinho sul africano com alguma salinidade, cítricos suaves, e aveludado em boca. Tem álcool para o azeite e o amido das batatas, Muito bom.
O Esporão Reserva 2009 com 14,5% já senhor pela idade, redondo, amanteigado, frutas secas, cítrico presente, alguma mineralidade lembrando pó de giz, longo, se deu muito bem, afinal fala a mesma língua do bacalhau ora pois!
Testada a cerveja belga Tempelier, não fez feio de modo algum. Limpou a boca, espuma vigorosa e firme, uma blond legítima.
Para que tantas sensações? Ora prática amigos, testes, “litragem” é tudo na harmonização.
Recomendo que façam a mesma viagem enogastronômica e tenham seus respectivos comentários e conclusões.
O azeite Siciliano Natale, varietal de olivas Nocellara, é um dos melhores que tenho provado, e combina bem com o prato.
NÃO SE ESQUEÇAM WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

Um comentário:

Peter Sousa disse...

Olá!
Gostei de "..O Esporão Reserva 2009 com 14,5% já senhor pela idade, redondo, amanteigado, frutas secas, cítrico presente, alguma mineralidade lembrando pó de giz, longo, se deu muito bem, afinal fala a mesma língua do bacalhau ora pois!.."
Pois fala, é cá da terra.
Com bacalhau também aconselho o Chocapalha Reserva Branco.

Bom apetite
Bons vinhos Boa vida