terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Patrício Tapia aprova espumantes brasileiros para o Guia Descorchados


 

Meninas e meninos,
Cumprindo com o dever de postar neste blog, mesmo tendo o site Divino Guia no endereço www.divinoguia.com.br , aproveito para dar uma boa notícia.

Meu amigo Christian Burgos, que dentre várias publicações é detém o título da Revista Adega e também pela publicação do Guia Descorchados, que Patrício Tapia, jornalista chileno, crítico e avaliador de vinhos criou, convidou o Tapia para avaliar para o Descorchados mais de uma centena de espumantes brasileiros.

Esta degustação se deu no Spa do Vinho & Condomínio Vitivinícola, na Serra Gaúcha, e o jornalista e crítico de vinhos mais famoso da América Latina, aprovou os espumantes brasileiros em sua recente passagem pelo Vale dos Vinhedos.

Tapia avaliou os rótulos brasileiros na encantadora paisagem da Serra Gaúcha. “É provável que os espumantes brasileiros ainda sejam desconhecidos pelo mundo. E isto é uma pena. A paisagem da Serra Gaúcha, exuberante e dramática, esconde alguns dos melhores espumantes da América do Sul. Borbulhas que, em muito pouco tempo, tiveram um avanço impressionante”, observa crítico.

 A gastronomia, a paisagem e, sobretudo, os espumantes, muito superiores aos vinhos tranquilos, certamente serão um grande aporte à próxima edição do Descorchados que, pela primeira vez, incluirá uma seleção das borbulhas brasileiras”, anuncia Tapia. A publicação circula nos Estados Unidos, Canadá, México, China, Chile, Argentina, Uruguai e Brasil. No Canadá, por exemplo, é referência importante para o monopólio estatal que compra vinhos e espumantes do mundo todo.

O publisher da Inner, Christian Burgos, trouxe Tapia à Serra Gaúcha com a intenção de realizar um amplo panorama da indústria brasileira no seu produto mais competitivo: o espumante. “Apresentar as joias da vitivinicultura de nosso país a Patricio Tapia e poder debater o passado, o presente e o futuro dos espumantes brasileiros foi um privilégio. Daquelas coisas que nos perguntamos por que não fizemos antes”, comenta Burgos. “Fico feliz de podermos contribuir para que os espumantes brasileiros ampliem seu reconhecimento e vendas também no exterior”, acrescenta o empresário, salientando que foi uma caminhada sólida e sem fogos de artifício até se chegar à estreia dos espumantes brasileiros no Guia Descorchados.

Há quatro anos, Patrício e Inner são sócios na edição em português. Agora, os espumantes brasileiros entrarão definitivamente no radar de Tapia. “Dez anos acompanhando a indústria vitivinícola com a Adega, quatro anos produzindo o Descorchados em português junto com Patrício e quatro anos degustando uma ampla gama de vinhos brasileiros para a publicação do Guia Adega de Vinhos do Brasil nos trouxeram a este momento”, diz Burgos.

Parabéns Christian e também ao Tapia que agora pode dizer que conhece os espumantes brasileiros, bela iniciativa.
Foto divulgação.
Não se esqueça, veja sempre o site
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

 

 

 

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Primeira loja da marca Perrier-Jouët no Brasil contará com itens especiais e Champagne


 
 

Meninas e meninos,

Meus amigos da Brodeur Partners, agência que cuida de um dos ícones dos vinhos de Champagne, o meu favorito o Perrier-Jouët pede para avisar que hoje é o grande dia.

Todo dia é dia de Champagne, e em assim sendo, é dia de Perrier-Jouët, por isso a Maison francesa abre com exclusividade sua primeira pop up store no Shopping JK Iguatemi a partir de hoje, 12 de Novembro.

Além de vender sua linha completa de produtos, incluindo a edição limitada de Belle Epoque Rosé by Vik Muniz, a novidade traz os desejados itens únicos assinados pela Maison, como as icônicas taças decoradas com as tradicionais anêmonas de Emile Gallé, os modelos Maria Antonieta e Tulipa, porta rolhas e outros, além disso, a loja conta com o Champagne Bar onde clientes terão a oportunidade de provar essas edições safradas, que serão vendidas em taça e harmonizadas com itens exclusivos da pâtisserie Le Jardin Secret.

Criados pela Chef Fernanda Rosset, a linha Pâtisserie Perrier-Jouët by Le Jardin Secret será vendida unicamente no local. Dentre as opções, pétalas de jasmim e rosas cristalizadas para serem colocadas na taça de Champagne, Pâte de Roses, gelatina com essência de rosas, Gateau de Noël, um panetone feito para harmonizar perfeitamente com o Champagne, Macaron, de Champagne com flores de rosas ou jasmin cristalizadas.

Os consumidores também encontrarão kits exclusivos pré-montados com valores entre R$700 a R$1.400, como o Kit Romantique, composto por Perrier-Jouët Belle Epoque Brut, jogo com duas taças Maria Antonieta, macarons de Champagne, pétalas de rosas cristalizadas, caixinha porta rolha, macaron de papel e uma maleta de couro. O Kit Gourmet, com Perrier-Jouët Blason Rosé, Macarons de Champagne, Bidon de cookies, Pétalas de rosas cristalizadas, Pâte de Roses, jogo com duas taças modelo Tulipa, Macaron de papel e uma Caixa dourada. O Kit Célébration é formado por Perrier-Jouët Grand Brut Fresh Box, jogo com quatro taças Maria Antonieta, Gâteau de Noël e Macaron de papel em uma caixa dourada. Já o Kit Deux bouteilles, reúne Perrier-Jouët Grand Brut e uma Perrier-Jouët Blason Rosé em uma Maleta de couro.

Sobre Perrier-Jouët

A história de Perrier-Jouët possui uma aura mítica desde sua origem, em 1811, com o casamento de Pierre Nicolas Perrier e Adéle Jouët. Uma aura única, cristalizada na decoração de suas garrafas pelo design de anêmonas criado por Emile Gallé, gênio da Art Nouveau. E que guardam em seu interior a essência deste mito, pois a qualidade dos Champagnes Perrier-Jouët se iguala apenas à sua raridade. Muitos tentaram definir o espírito singular da casa, guardiã das mais finas tradições, além de um gosto por extravagância. Charles Baudelaire parece ter definido este espírito quando escreveu ‘Here all is but order and beauty, quiet luxury and sensual delight’. Sem dúvida ele teria apreciado junto a Oscar Wild — também admirador da casa — uma taça do lendário Perrier-Jouët 1974, que quebrou os recordes de preço da Christie's, tornando-se o Champagne mais caro do mundo. Somente sete chefs de cave se sucederam desde a fundação, garantindo uma meticulosa transmissão de conhecimentos ao selecionar e aperfeiçoar individualmente cada ‘cru’ para criar um cuvée finamente elaborado.

Vejam mais em
Não se esqueçam
Até o próximo brinde!

 

Álvaro Cézar Galvão

 

 

 

 

sábado, 8 de novembro de 2014

Cuidar da saúde é coisa de homem sim, Novembro Azul campanha alerta sobre o câncer de próstata


 

Meninas e meninos,

Da mesma maneira que o Outubro Rosa foi uma manifestação de relevância, agora em Novembro, temos a contrapartida masculina o “Novembro Azul”.

Muito mais difícil esta campanha, pois ainda, devido a preconceitos tolos, um grande número de homens não faz e nunca fez o exame de toque retal para prevenir o câncer de próstata, que se estima, em 2014, serão 69 mil casos desta doença.

A Campanha

Realizada em parceria pela SBU e o Instituto Lado a Lado, o movimento internacional Novembro Azul tem o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal e PSA para diagnóstico precoce do Câncer de Próstata. A doença é mais incidente que o câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), que em sua estimativa 2012/2013 apontou 60.180 novos casos de câncer de próstata e 52.680 de mama. Pesquisa realizada pelo Datafolha para a SBU, em 2009, constatou que o preconceito com o exame de toque retal ainda é forte no Brasil. Apenas 32% dos homens brasileiros declararam já ter feito o exame.

Câncer de próstata: avanços da medicina diagnóstica contribuem para o combate à doença, Fonte- Dr. Juan Cevasco, médico radiologista do Centro de Diagnósticos Brasil (CDB), em São Paulo:

Quando o assunto é câncer de próstata, sempre que o toque retal e o alto nível de PSA no sangue indicarem a presença de algum tipo de lesão, a investigação deve prosseguir com ultrassom transretal e biópsia guiada pelo ultrassom. São procedimentos simples, seguros, e geralmente bem tolerados pelos pacientes. Já a ressonância magnética tem papel fundamental nos casos de câncer de próstata em estágio avançado, ou ainda quando a extensão do câncer é extracapsular, se espalhando para fora da glândula prostática e aumentando as chances de metástases.

“Os exames de imagem são cada vez mais solicitados para fazer estadiamento e acompanhamento do tratamento do câncer. Se a ressonância magnética não substitui a biópsia na detecção da doença, por outro lado é bastante útil na caracterização da extensão local da doença, identificando características como envolvimento extracapsular de feixes vásculo-nervosos ou, ainda, de vesículas seminais”, diz o doutor Juan Cevasco, médico radiologista do Centro de Diagnóstico Brasil (CDB), em São Paulo.

O uso de técnicas de imagem envolvendo características funcionais e componentes químicos dos tecidos tem potencial, em curto prazo, de reduzir o número de biópsias, já que a precisão na detecção de tumores será ainda maior. Vale lembrar que a próstata é uma glândula que se localiza logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Como, no início, o câncer de próstata tem evolução silenciosa, a consulta com um urologista e a realização do exame de toque retal é muito importante – principalmente depois dos 50 anos ou até mesmo antes, quando há casos desse tipo de câncer na família.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens. Dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) revelam que somente este ano surgirão quase 70 mil novos casos da doença. A importância do diagnóstico precoce se dá, principalmente, porque alguns desses tumores podem crescer rapidamente e se espalhar para outros órgãos. Entretanto, a maioria não oferece risco de morte à população masculina quando diagnosticado e tratado logo no início. 
Veja e compartilhe
http://youtu.be/M9BLsVZJoXI
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

sábado, 18 de outubro de 2014

25 de Outubro celebra o Dia do Macarrão


 
Meninas e meninos,
Aqui fica a dica de uma cervejaria onde já estive e tem uma ótima massa feita dentro de um enorme parmesão.
Les 3 Brasseurs tem massa feita dentro do queijo como sugestão para comemorar o dia

Vejam:
Que tal comemorar o Dia do Macarrão, 25 de outubro, com um saboroso e diferente macarrão? O Les 3 Brasseurs é um dos poucos lugares que tem no cardápio o La Parmigiana, uma massa preparada dentro do queijo.
Só de olhar o queijo parmesão enorme – no carrinho - vindo em direção à mesa já dá água na boca. Quando o garçom começa a raspar o queijo para iniciar o preparo é outra boa sensação. A seguir chega o fettuccine quentinho, gentilmente acomodado dentro do queijo, em cima das raspas e regado com azeite trufado. Flambado com cachaça, o aroma é o toque especial do prato. Para finalizar, molho forestiére.
O La Parmigiana só é feito para o mínimo de 2 pessoas e custa R$ 42 para cada um.
É o tipo de prato que vale acompanhar os detalhes e que justifica o “comer com os olhos”. “Quem experimenta pela primeira vez adora ver o preparo. É um prato que chama a atenção até dos outros clientes”, conta Laurens Defour, diretor geral Les 3 Brasseurs Brasil.
O Dia Mundial do Macarrão foi criado no dia 25 de outubro de 1995, durante o I World Pasta Congress (Congresso Mundial de Macarrão), realizado em Roma, que reuniu os principais fabricantes do mundo. Desde então, a data é comemorada em diversos países.
LES 3 BRASSEURS NO BRASIL
Que tal uma cerveja artesanal francesa, produzida no Brasil e que pode sair do tanque de combustível de um caminhão Ford de 1928? No Les 3 Brasseurs é assim, a primeira microcervejaria francesa da rede, instalada no país na segunda quinzena de novembro 2013, no Itaim, em São Paulo.
A proposta é oferecer o sabor peculiar da cerveja originária do norte da França — com grande tradição na fabricação da bebida, e também um pouco da gastronomia da região. São servidas, entre outras, cervejas que conquistaram prêmios internacionais, um reconhecimento a dedicação e expertise da marca, já que o Les 3 Brasseurs tem mais de 50 cervejarias em todo o mundo.
Junto à produção das cervejas, a casa propõe um saboroso cardápio com cozinha tipo “brasserie”, com grande influência francesa, mas com aquele toque brasileiro: uma cozinha simples e convival. Todos os pratos recebem sugestão de harmonização com as cervejas.
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

sábado, 13 de setembro de 2014

COZINHANDO ÀS CEGAS: EXPERIÊNCIA INÉDITA COM A CHEF DANI PADALINO NO 3º ENCONTRO GOURMET NACIONAl



Meninas e meninos,
Vem ai mais um Encontro Gourmet, e com ele, além de muitas palestras e novidades, a Chef Dani Padalino, da Banqueteria Nacional, trará a experiência inédita o “Cozinhando às Cegas”,
“Para esta edição, propus uma novidade para agitar os bloggers, provocando ainda mais seus sentidos, sem usar a visão”, comenta Padalino.
Eu participei de uma experiência com Dani Padalino, que foi a de comer às cegas, e gostei muito, esta nova experiência me faz ficar com muita vontade de “sentir” o que seja, com todos os meus sentidos em alerta máximo.
Dani Padalino estreia este ano sua experiência com empresária, à frente da Banqueteria Nacional, onde entrou como sócia minoritária na cozinha oito anos atrás. O talento aplicado a uma dedicação e liderança vigorosos, junto à equipe de cozinheiros, ajudantes, maitres e garçons, a levaram à posição de comando na empresa. A Banqueteria se destaca por uma cozinha criativa que utiliza técnicas e ingredientes de alta qualidade, resultando em sabor e encantamento com seus serviços para festas, eventos e banquetes – para duas ou duas mil pessoas.

O Terceiro Encontro Gourmet será realizado no Campus da Estácio, em São Paulo/SP.
Av. Nossa Senhora do Sabará, 765 – Chácara Flora.
Dia 20 de setembro de 2014, sábado - das 11h às 22h.
Cozinhando às Cegas – às 13h  Duração: 40 minutos
Apenas 24 vagas  www.encontrogourmet.com.br
Banqueteria Nacional/Chef Dani Padalino
E lembre-se, que agora o endereço mais atualizado se encontra no
Até o próximo brinde!


Álvaro Cézar Galvão

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Nota que não gostaria de dar

 
Meninas e meninos,
Com pesar, transmito a notícia:
Aos 73 anos, 57 deles dedicados à gastronomia, morre Giancarlo Bolla
Sócio, restaurateur e chef, entre outros, do La Tambouille, Leopolldo e Bar des Arts, Giancarlo Bolla morreu, na noite de ontem (10/9), vitimado por falência múltipla de órgãos em consequência de um câncer.
Ele, que dominava como ninguém a arte da gastronomia e, com sua peculiar elegância, delicadeza e gentileza, acolhia a todos ...seus clientes, parceiros e colaboradores, criou uma rede de amigos e admiradores, o que lhe permitiu ser reconhecido como um dos grandes nomes da culinária no Brasil.
Breve Biografia Giancarlo Bolla – Nascido em San Remo, na Itália, Giancarlo Bolla chegou ao Brasil em 1957. Instalou-se em São Paulo, onde, aos 16 anos, começou sua carreira como garçom. Passou por casas renomadas como o Roma, o Rubayat e o restaurante do hotel Ca'd'Oro. Em sua adolescência, Bolla empunhava bandejas para servir visitantes em férias no balneário da Riviera Italiana.
O restaurateur sempre acreditou ter herdado o interesse por gastronomia do avô, responsável pelas refeições em um transatlântico, cujo trajeto ia de Gênova a Buenos Aires. Foi com a mãe, uma cozinheira de mão cheia, que começou a apreciar iguarias como coelho, ossobuco e vitela. Com apenas 24 anos, já era um dos maîtres mais jovens da cidade de São Paulo.
No início dos anos 90, fundou o Grupo Leopolldo com mais três sócios (Fernando Dehlomme, Jorge Elias e Francisco Lima), no qual supervisionava a cozinha e os serviços do Leopolldo Jardins, Leopolldo Itaim e do Bar des Arts.
Também era proprietário do estrelado restaurante La Tambouille.
Recebido de VOICE COMUNICAÇÃO
Até o próximo brinde!
 
Álvaro Cézar Galvão

sábado, 6 de setembro de 2014

Academia do Cacau, uma maneira gostosa de difundir nossa indústria de qualidade.


 

Meninas e meninos,

Participar de um evento onde o cacau, que já representou muito mais do que hoje para o Brasil, é uma alegria. Quem não gosta de chocolate?
Estou falando principalmente do chocolate amargo, aquele que tem teor de cacau acima de 50%,
Provado está que seus antioxidantes, as procianidinas, são benéficos para uma enorme lista de pesquisas cientificas, que vão desde ajudar a combater o câncer de intestino, melhora o fluxo sanguíneo, ajudando no LDL, o colesterol ruim, como consequência, ajuda o coração.
Também a epicatequina, outra substância encontrada no chocolate, ajuda o cérebro e aos que sofreram AVC em sua recuperação.
Para as grávidas, a teobromina encontrada nos chocolates com alto teor de cacau, ajuda a prevenir a pré-eclâmpsia (hipertensão), o chocolate também pode aliviar as dores, pois o prazer de comê-lo atua como analgésico, por isso o bem estar quando entra em sintonia na ação da endorfina e da dopamina, relacionadas ao relaxamento.
Na beleza encontramos banhos e hidratantes à base de chocolate, enfim, são realmente interessantes estas pesquisas, mas a questão é que no Brasil, terceiro maior produtor de cacau é o vigésimo em consumo, ainda são poucos os produtores do chamado cacau fino de origem.
A Harald, empresa brasileira com tradição centenária na fabricação de chocolates, em um evento com a presença do Chef pâtissier espanhol Jordi Bordas, que veio pela primeira vez ao Brasil para participar do ciclo de eventos da Academia do Cacau Fino e falar sobre o Chocolate Fino Brasileiro na Alta Confeitaria Internacional apresentou sua linha Unique feita totalmente com cacau de origem 100% brasileira.
O pâtissier Bordas é reconhecido como um dos mais prestigiados Chefs da alta confeitaria mundial responsável pelo desenvolvimento de inovadoras técnicas de pâtisserie. Em 2011, Bordas conquistou a Copa Mundial de Confeitaria -Coupe du Monde de la Pâtisserie, com a receita Rosa dos Ventos, elaborada com uma combinação de noz pecan e vários tipos de chocolate.
Foi um ótimo aprendizado participar deste evento onde Ernesto Neugebauer, presidente da Harald nos mostrou um pouco sobre a produção, industrialização e distribuição do chocolate, advindo de cacau com origem, onde seus seletos produtores, escolhidos para terem sua produção adquirida pela Harald, são responsáveis pela conservação sustentável desta cultura e das famílias que trabalham nela.
Para saber mais
Renata Silveira - 11 3643-2748 - renata.silveira@cdn.com.br
Roberta Rodrigues - 11 3643-2848 - roberta.rodrigues@cdn.com.br
www.harald.com.br
E NÃO SE ESQUEÇAM O NOVO ENDEREÇO: www.divinoguia.com.br
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Carla Pernambuco lança o livro Diário da Cozinheira-Viagens, memórias e receitas.


 
Meninas e meninos,

Na próxima terça-feira, dia 9 de setembro, Carla Pernambuco lança o livro: “Diário da Cozinheira – Viagens, memórias e receitas”. A noite de autógrafo acontece na livraria Cultura do Shopping Iguatemi, às 19h.

A obra é um diário de bordo gastronômico recheado de receitas, boas histórias e memórias de lugares como Turquia, Inglaterra, França, Rússia, Holanda, Portugal, Espanha, Caribe, Nova Iorque e várias cidades latino-americanas. São 224 páginas repletas de ilustrações, registros em guardanapos, rabiscos em folhetos, fatos curiosos, fotos de celular e lembranças especiais, onde Carla convida o leitor a conhecer suas passagens por alguns dos mais incríveis lugares do mundo.

Livraria Cultura do Shopping Iguatemi - 3º Piso
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 - Jardim Paulistano
Págs: 224
Preço: R$59,00
Carla Pernambuco
www.carlapernambuco.com.br
www.carlota.com.br

E NÃO SE ESQUEÇAM QUE O BLOG VIROU SITE  NO ENDEREÇO
WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

sábado, 26 de julho de 2014

Trufas de Chocolate produzidas em Châteuauneuf-sur-Sarthe


 

Meninas e meninos,

Chocolate é coisa séria, e agora chegaram ao Brasil as trufas Bal-Nègre, que prometem, e diga-se, cumprem acompanhar além dos tradicionais chás e cafés e sorvetes, também aos vinhos.

Lançamento por aqui, produzidas na França, em Châteauneuf- Sur- Sarthe no vale de Loire, são distribuídas no Brasil pela Alsace Food Excellence, e degustei os sabores Cacao Grué, que apresentam grãos de cacau torrados e a Noisette, com micro pedacinhos de avelãs com vinho do porto Tawny 10, e digo que ficaram muito harmônicos.

Ainda não fiz a experiência de provar o sabor Champagne, que garantem ter leve toque desta bebida emblemática, com uma taça de Champagne.

Além destes descritos acima há o sabor tradicional

A inspiração da marca remete ao glamoroso templo do jazz na Paris dos anos 20, o Bal Nègre, onde a aristocracia de toda a Europa se encontrava para assistir a famosa cantora e dançarina Josephine Baker, que a todos encantava com sua sensualidade, alegria e pele cor de chocolate. O design de sua embalagem também foi  idealizado com base no movimento Art decô, daquela época dando ares de requinte e bom gosto, além de luxo e sofisticação. 

Bal Nègre
www.balnegre.com.br

E NÃO SE ESQUEÇAM DO NOVO ENDEREÇO DO SITE DIVINO GUIA

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

sábado, 12 de julho de 2014

Três vinhos brasileiros entre os 100 melhores do mundo



Meninas e meninos,
Esta repasso na íntegra, PARABÉNS Brasil Vinícola!!!!

Ranking mundial é promovido pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores, que considera desempenho em 75 concursos mundo afora.
O Brasil vitivinícola atinge sua maturidade no mundo do vinho com o reconhecimento da Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores (WAWWJ), que coloca três vinhos brasileiros entre os 100 melhores do mundo. A presença no World Wine Ranking muito se deve ao trabalho desenvolvido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), que desde 1995 organiza o envio de amostras para concursos internacionais.
A lista mais desejada do mundo posiciona o Brasil em 12º lugar no quesito qualidade, a frente de países com grande tradição vitivinícola. O ranking levou em consideração as 51.617 premiações alcançadas por vinícolas de 67 países em 75 concursos internacionais. “Esta é uma distinção altamente diferenciada, capaz de conscientizar os brasileiros a reconhecer a qualidade dos rótulos verde e amarelo, pois o preconceito e a falta de conhecimento ainda é muito grande”, destaca o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Luciano Vian, que vê nesta distinção uma grande oportunidade.
Cabe destacar que o Brasil passou a estar presente nesses concursos juntamente com Estados Unidos, Canadá, Chile e Argentina e mesmo jovem no ramo vem surpreendendo o mercado. Este amadurecimento e evolução também se comprovam na realização de grandes eventos como o Concurso do Espumante Brasileiro, a Avaliação Nacional de Vinhos e o Concurso Internacional de Vinhos, este com a chancela da Organização Mundial da Uva e do Vinho (OIV), todos promovidos pela ABE.
Para estabelecer um critério justo, as pontuações dos vinhos variam de acordo com a importância relativa do concurso e a posição de todos os vinho dentro de cada categoria. Para conhecer a lista completa por país e produtores, basta acessar o link dos rankings no http://www.wawwj.com. Além de figurar no Top 100, o Brasil também é destaque no ranking dos Vinhos do Ano, premiação esta que é conferida a todos os vinhos do mundo que atingiram uma pontuação mínima anual de 125 pontos. Neste ano, 232 amostras receberam esta distinção, entre elas quatro rótulos brasileiros.
Ranking Mundial - TOP 100 melhores do Mundo
56º colocação no Ranking Geral e  2º na Categoria Espumantes – recebeu sete premiações internacionais: Aurora Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Aurora
65º colocação no Ranking Geral e 1º na Categoria Merlot  - recebeu 11 premiações internacionais: Aurora Merlot Reserva 2011  - Cooperativa Vinícola Aurora
97° colocação no Ranking Geral e 8º na Categoria Espumantes – recebeu oito premiações internacionais: Garibaldi Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Garibaldi
Ranking Mundial - Vinhos do Ano
56º  - Aurora Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Aurora
65º  - Aurora Merlot Reserva 2011  - Cooperativa Vinícola Aurora
97° - Garibaldi Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Garibaldi
135ª - Marcus James Espumante Brut – Cooperativa Vinícola Aurora
Fonte: Lucinara Masiero
www.conceitocom.br
E NÃO SE ESQUEÇA: AGORA O BLOG É SITE NO WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

domingo, 1 de junho de 2014

Este é o Brasil em que vivemos


 
 

 
 
Meninas e meninos,
Copa com obras atrasadas e superfaturadas, sem o principal que é o que realmente ficará para a população.
Telefones mudos, como os meus, e já não é a primeira vez no mês de Maio.
Fiquei sem telefone durante 5 dias no meio do mês de Maio, mas a linha da internet estava ok.
Agora, desde sexta-feira, dia 30-05-2014, estou sem as duas linhas, e a Vivo nada faz, pede 48 horas, depois que estas passam e não fazem nada, irão pedir mais 48 horas, porque esta é a resposta padrão.
Lenovo? Não comprem nada desta empresa que diz ser a maior do mundo, pois ao menos aqui neste país de ninguém, ele faz o que quer, não atende quem comprou dela algum aparelho, no meu caso Notebook, e ainda faz pouco caso coma amilhares de reclamações de usuários enganados que postam no seu site, no facebook e outros.
Estou usando um recurso extra para postar este, para que não pensem ter eu saído em férias e não avisado.
E adianta reclamar neste país?
Como a foto mostra, um bobo da corte atrás do outro e o chocolate adoçando a boca do povo
Até o próximo brinde!
Quando?????
Álvaro Cézar Galvão
 
 

 

 

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Seminário sobre a Bourgogne com Jean Claude Cara que disse:“Quer conhecer um pouco dos vinhos da Bourgogne, fique lá ao menos um ano”.


 

Meninas e meninos,
Tenho ao longo desta minha vida de enófilo praticante, frequentado muitos cursos e seminários ligados ao tema, que só me engrandecem em conhecimento e experiência.
Alguns deles são bons, outros medianos, poucos são ótimos, mas raros são excelentes.
Ser um curso ou seminário excelente requer modéstia, humildade, além do conhecimento de quem ministra.
Foi o que vi no seminário ministrado pelo amigo Jean Claude Cara sobre os vinhos da Bourgogne e uma de suas 5 grandes regiões produtoras, Chablis promovido pelo BIVB (Bureau Interprofissionel des Vins De Bourgogne em conjunto com o SENAC.
Começo com uma citação do Jean, feita no final das sete horas e meia de seminário:
“Para os profissionais do vinho, se pudesse dar um conselho, diria que se especializem em uma região, com sua história, sua tradição, suas lendas, sua gastronomia, sem perder tempo em querer saber tudo e de tudo sobre o mundo vitivinícola global”.
Perceberam a grandeza do conselho?
Parabéns Jean, e felicito ao SENAC pela parceria com o BIVB, além de incitar aos participantes das duas turmas que tiveram o privilégio de participar do seminário que pratiquem o conselho do Jean.
Ainda postarei sobre os belos vinhos dos dois painéis, mas não posso deixar de registra que nas duas baterias de degustação. A primeira com vinhos das 5 regiões e a segunda com Chablis que os que mais me agradaram foram na primeira bateria o Chablis 1ºer Cru Vaillons 2010 Jean-Paul e Benoit Drouhin e no segundo o Chablis 1ºer Cru Montmains 2010 Joseph Drouhin.
O primeiro com olfato a frutos secos, sutil anis ao fundo, cítrico, confirmados em boca e acidez boa.
O segundo, cítrico, mineral(fósforo leve e um calcário a giz) em boca frutado cítrico confitado, seco, longo, redondo ótimo!
Será coincidência ou descubro aqui uma tendência?
Preciso urgentemente degustar muitos mais exemplares destes para tirar a prova.
www.brasilbourgogne.fr

VEJA SEMPRE O SITE  WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

 

 

sábado, 26 de abril de 2014

Panorama dos espumantes do Hemisfério Sul com Steven Spurrier, editor da revista Decanter Magazine, o mesmo do famoso Julgamento de Paris lembram?



 
Meninas e meninos,

Com a ilustre presença do conhecido e respeitado wine-jornalist Steven Spurrier, e com participação essencial do Ibravin, da Fecomércio São Paulo, do Wines of Brasil, Strauss e WSET, tivemos um painel que creio seja a primeira vez que tenha sido efetuado com espumantes do hemisfério sul, compreendendo os seguintes países: África do Sul, Argentina, Austrália, Brasil, Chile, Nova Zelândia.

Foram degustadas 11 amostras de espumantes destes países vinificadas pelo método Charmat e 10 amostras pelo método tradicional.

Darei aqui meu testemunho daquilo que degustei, e não vou entrar no mérito da votação pelos jurados, pois em verdade não há exatamente ganhadores e perdedores no certame, mas sim comparações de estilos, se bem que alguns países enviaram amostras em menor número que outros, prejudicando a meu ver o painel.

Outro dado importante é que tínhamos conhecimento dos países, sendo, porém a prova às cegas, sem conhecermos os produtores, e também em meu entendimento a degustação deveria ter sido totalmente às cegas.

Método Charmat: Empataram em minha análise amostras 6 e 8, respectivamente Brasil-Cordelier Brut e Chile Concha Y Toro Brut. Com leve vantagem acima destes, a amostra 10 da Nova Zelândia- Silene Sparkling Brut.
Método Tradicional:Amostra 6 isolada, um meu velho conhecido, o Casa Valduga 130.

Os resultados dos jurados foram um pouco diferentes dos meus, sendo o mais votado no método Charmat a amostra 10(coincidiu com a minha análise) e no tradicional a amostra 5 o Millèsime da Miolo, mas, como disse antes, não era um julgamento, apenas comparações de estilos.

A palestra de Steven Spurrier foi muito boa, com alguns alertas interessantes como:  
“Champagne no Brasil? aqui vocês têm seus belos espumantes”.
“O mercado do Reino Unido, que é dos maiores, vê os espumantes superando os Champagnes”.
“Champagne é Black tie, o Prosecco é casual chique”.
“O Brasil tem que se preocupar mais em definir um estilo de espumante do que criar vários, isto fica para depois que o consumidor conhecer e reconhecer estes vinhos”.

Parabéns aos participantes do júri, pela ordem na foto da esquerda para a direita:
Eduardo Ivoti-Marcelo Copelo-Roberto Rabacino-Suzana Barelli-Dirceu Vianna-Steven Spurrier-Mauro Zanus-Patricio Tápia-Christian Burgos-Horst kissmann-Diego Arrebola
Parabéns aos organizadores.
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

 

 

 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Esta semana promete ser das mais movimentadas para o setor dos vinhos.


Meninas e meninos,
Em pleno feriado temos aos menos três eventos grandes sobre vinhos, e estes são apenas o começo de uma semana muito movimentada para o setor.
Amanhã começa a Expovinis, a maior feira de vinhos da América Latina, e com ela palestras e mais palestras, degustações comentadas, almoços e jantares com produtores.
Ao findar da semana, sábado dia 26 de Abril começando as 14 h, uma bela mostra de vinhos a “Au Vin Wine shop and Tasting Bar”, onde serão degustados mais de 50 rótulos, em ambiente com música.
Ingresso a R$ 120,00 com R$ 40,00 revertidos em compras dos vinhos.
Au Vin é uma importadora pequena que importa e distribui os vinhos da vinícola libanesa Massaya, e também funciona como loja e restaurante distribuindo vinhos de pequenas e seletas importadoras, uma boa razão para fazer uma visita ao evento deste sábado.
Au Vin
R. Diogo Jácome, 475-Loja B-V.N.Conceição
Tel: 11 4561-2896
Até o próximo brinde!


Álvaro Cézar Galvão

sábado, 19 de abril de 2014

Almoço de páscoa e o tradicional bacalhau são companheiros, mas com qual vinho?



Meninas e meninos,

Para um almoço, bastam três vinhos e uma cerveja.
Meus dotes culinários foram mais uma vez postos à prova, pois recebi visitas importantes e todas ávidas pela aventura gastronômica que eu iria proporcionar, então resolvi testa-los com três diferentes vinhos para a harmonização e uma cerveja para os mais resistentes ao sublime néctar.
Para o bacalhau, postas limpas e dessalgadas de lombo do Gadus Morhua, embaladas uma a uma( me lembra do drops Dulcora...).
Muita cebola, alho o quanto eu creio que baste, pimentão vermelho, mais doce, para contrapor pimenta Cambuci( ao invés do pimentão verde que acho bom, mas é mais indigesto para alguns), azeite exta virgem DOP Monte Etna- Natale,  e um ingrediente que cada vez mais uso, a pimenta de origem Mapuche, o Canelo Tree.
Água fervente, coloco as postas e quando abre novamente a fervura as retiro, está pronto o peixe, sim, bacalhau é peixe, mesmo os portugueses afirmando o contrário!
Batatas cozidas na mesma água do bacalhau para saboriza-las, retiradas “al dente”, pois ainda irão ao forno, colocadas uma parte sobre a forma untadas com azeite, a fritada, postas de bacalhau, generosas porções de azeite, mais fritada e batatas, e azeitonas pretas para finalizar.
Deixo descansar por meia hora e forno pré-aquecido e deixo até o azeite borbulhar.

Vinhos:
O Rose, o Muga 2009 Riojano, para a entrada é ótimo, muito floral e mineral, também mostra frutado, combina bem com a fritada aromática, mas espero mais dos outros dois vinhos.
O Klein Cosntantia Sauvignon Blanc, com 13,5% de álcool pega bem o bacalhau, vinho sul africano com alguma salinidade, cítricos suaves, e aveludado em boca. Tem álcool para o azeite e o amido das batatas, Muito bom.
O Esporão Reserva 2009 com 14,5% já senhor pela idade, redondo, amanteigado, frutas secas, cítrico presente, alguma mineralidade lembrando pó de giz, longo, se deu muito bem, afinal fala a mesma língua do bacalhau ora pois!
Testada a cerveja belga Tempelier, não fez feio de modo algum. Limpou a boca, espuma vigorosa e firme, uma blond legítima.
Para que tantas sensações? Ora prática amigos, testes, “litragem” é tudo na harmonização.
Recomendo que façam a mesma viagem enogastronômica e tenham seus respectivos comentários e conclusões.
O azeite Siciliano Natale, varietal de olivas Nocellara, é um dos melhores que tenho provado, e combina bem com o prato.
NÃO SE ESQUEÇAM WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

sábado, 5 de abril de 2014

Quality Wine 5ª edição

Meninas e meninos,
Mais uma bela iniciativa para a melhoria da qualidade, do incremento da vendas e troca de informações sobre o consumo e consumidor.

Quality Wine mostra novas tendências de comercialização e experiências de consumo

5ª edição do evento traz na programação palestras sobre construção de marca, canais de venda online, enoturismo e gastronomia com cases de sucesso internacional

Novas formas de comercialização dos produtos vitivinícolas, experiência de consumo e de valorização das marcas serão os pontos chaves do 5º Quality Wine, que ocorre nos dias 10 e 11 de abril, em Bento Gonçalves, paralelamente ao Salão de Tecnologia para Enologia e Viticultura (Vinotech). O evento, promovido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), é voltado prioritariamente ao setor vitivinícola, mas é aberto ao público com palestras sobre a inovação da comercialização de vinhos nos canais tradicionais, conceito de marcas, novas ferramentas para o enoturismo e participação dos vinhos brasileiros nos canais de venda online.
Na abertura, às 14h, o diretor editorial da revista Prazeres da Mesa, Ricardo Castilho, falará sobre alimentação fora do lar e a valorização da gastronomia brasileira: oportunidade para alavancar o consumo dos vinhos brazucas. Em seguida, o sommelier Rodrigo Albuquerque apresentará o case Restaurante Aprazível e o sucesso da sua carta de vinhos brasileiros. O empreendimento foi eleito por três anos consecutivos, pela revista Prazeres da Mesa, como detentor da melhor carta de vinhos brasileiros. No encerramento do primeiro dia, o diretor executivo da Wine.com - segundo maior site para venda online de vinhos no mundo -, Anselmo Endlich, apresenta as perspectivas  e oportunidades para o vinho brasileiro no e-commerce.
O segundo dia abre com uma palestra que tem como objetivo fazer os participantes saírem da zona de conforto. O diretor criativo da marca Cavalera, Alberto Hiar, conhecido como Turco  Loco, apresentará o case Cavalera: a experiência além do produto. "A palestra foi inserida na programação para que o setor conheça formas de inovar na construção de marca, no conceito de produtos e na importância da criatividade como ferramenta estratégica", explica o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.
A segunda palestra mostrará a experiência do vinho no ambiente digital, com o fundador da Wineducation Marketing Online e Social Business, Sebastian Torres. No encerramento, a diretora comercial dessa instituição, Jael Lena, falará sobre as estratégias, ferramentas e resultados para conquistar o novo consumidor.
Diego Bertolini reforça que neste ano o Quality Wine é associará o enoturismo a novas experiências de consumo. "São dois pilares estratégicos e que se complementam. É um evento com grande foco na inovação, que trata também de gastronomia e novas formas de comercialização, sempre com viés de aumentar as vendas dos produtos vitivinícolas", reitera.
SERVIÇO
5º Quality Wine: O mercado do vinho e as diversas possibilidades de conquistar o consumidor
Data: 10 e 11 de abril
Horário: das 14h às 18h
Local: Parque de Eventos de Bento Gonçalves
Inscrições: gratuitas (vagas limitadas) pelo site www.envasebrasil.com.br, até o dia 8 de abril
Organização: Ibravin, com apoio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa/RS)
NÃO SE ESQUEÇA DE VISITAR O SITE : WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão


sábado, 29 de março de 2014

Garibaldi terá o primeiro condomínio residencial vitivinícola do Brasil



 
Meninas e meninos,
Do jeito que a coisa anda, em breve teremos muitos empreendimentos similares, bom para a região, melhor ainda para quem quer ter seu próprio vinho, no caso espumante.
Vejam:
Garibaldi terá o primeiro condomínio residencial vitivinícola do Brasil
Já pensou em produzir seu próprio espumante? O Brasil acaba de aderir à onda dos condomínios vitivinícolas. Em Garibaldi, o Terroir Vinhedos Exclusivos, é a primeira experiência no gênero e terá como produto o espumante. O lançamento conceitual foi realizado pela Lex Empreendimentos Imobiliários com assessoria do Grupo M. Stortti Consultoria, nesta quinta-feira, dia 27 de março, às 10h, nas dependências do Hotel Hilton Morumbi, em São Paulo.
O evento reuniu a grande mídia nacional e nesta sexta-feira, dia 28, o lançamento será realizado em Porto Alegre, para a mídia do Rio Grande do Sul. O empreendimento de luxo, estará localizado no coração do Vale dos Vinhedos, em território garibaldenses, região reconhecida internacionalmente como importante área para o plantio de uvas e produção de espumantes. O investimento será de R$ 30 milhões.
O Terroir Vinhedos Exclusivos ocupa um terreno de 284.029 metros quadrados, próximo ao loteamento Alto das Videiras. Na primeira fase, serão vendidos 58 lotes de cerca de mil metros quadrados cada um, por R$ 450 mil. Além das videiras, que começam a ser plantadas neste ano, e das caves e instalações ligadas ao espumante, haverá um hotel boutique com 26 lofts, cuja bandeira está em negociação. O espaço de lazer inclui sala de jogos, piscinas, quadras e uma área de preservação ambiental de mais de 42 mil metros quadrados. A taxa condominial, que contempla a produção das 600 garrafas anuais, será por volta de R$ 30 mil ao ano.
Uma comitiva de Garibaldi, formada pelo prefeito, Antonio Cettolin, secretária de Turismo e Cultura, Ivane Fávero, presidente da Câmara de Vereadores, José Bortolini, presidente da Apeme, Luciano Frubbel, presidente da CIC, César Ongaratto acompanhou o lançamento do projeto.
Na ocasião, a secretária de Turismo e Cultura, Ivane Fávero, reforçou que essa proposta inovadora posicionará Garibaldi como um dos principais destinos do enoturismo no Brasil. Essa experiência nova, já conhecida em outros países, onde fizemos pesquisas e percebemos que essa era uma tendência atual, tem muito mais que um valor no aspecto material, vai auxiliar a posicionar Garibaldi como a capital do Espumante, onde se fazem os melhores produtos e um dos principais destinos de enotutismo do Brasil finaliza.
O prefeito Antonio Cettolin, comemora o lançamento do empreendimento e lembra a preocupação do município, que sempre foi de fortalecer o espumante, que nasceu aqui há 100 anos. Este empreendimento, vem fortalecer ainda mais o produto. Isso será um marco para Garibaldi, reforçará a imagem da nossa cidade, do nosso produto e será importante economicamente, uma vez que tratá compradores de todo o país que certamente movimentarão nosso comércio e empresas. Mais uma vez parabenizamos a família Siviero por proporcionar esse momento diferente à Garibaldi explica o prefeito Cettolin.
Como surgiu
A ideia surgiu para resgatar Garibaldi como berço do espumante. "Tentamos materializar essa busca de autoestima num projeto imobiliário", conta Maurenio Stortti, diretor da empresa de consultoria, que chama a região de "Toscana Brasileira", e conta atrair empresários do triângulo Rio/São Paulo/Minas.
Como costuma acontecer nesses empreendimentos, não apenas o enólogo se torna um chamariz, a equipe de arquitetos também. No projeto brasileiro, toda a área ligada ao vinho foi entregue ao escritório de arquitetura Bórmida y Yanzón, de Mendoza, na Argentina. "Recorremos a estrangeiros, já que queríamos uma solidez técnica e ainda não havia um projeto destes aqui", explica Stortti.
A dupla de arquitetos Mario Yanzón e Eliana Bórmida soma inúmeros projetos semelhantes nos últimos anos e é referência em matéria de vinícolas. Na Argentina, eles assinaram as Bodegas Salentein e Norton, e em Portugal, a Quinta do Seixo Sogrape. Em 2010, pela Bodega Diamandes, ganharam o Great Wine Capitals como melhor arquitetura e paisagismo do mundo.
Espumantes personalizados
A moda, que já pegou em Portugal, Espanha, Argentina e outros países do Novo Mundo, consiste em seduzir pessoas comuns a produzirem um produto para chamar de seu. Para dar consistência ao projeto, o empreendimento gaúcho traz um nome de peso: o engenheiro agrônomo e enólogo chileno Mario Geisse. Proprietário da Família Geisse, em Pinto Bandeira, e enólogo da Casa Silva, no Chile, ele é uma figura de destaque internacional. Para Mario Geisse, a experiência é instigante: "Nunca participei de um projeto assim. Tenho toda a estrutura da minha vinícola e 35 anos de conhecimento no assunto para compartilhar".
O empreendimento brasileiro é um híbrido entre os que existem em outros países. Aqui, não haverá videiras no quintal de cada um. O espaço reservado para o plantio de uvas (das variedades chardonnay e pinot noir) é o mesmo para todos os proprietários. A fermentação e parte da elaboração do espumante serão feitas nas instalações da Família Geisse, de acordo com o método tradicional francês. A fase final acontecerá nas caves do condomínio. Os proprietários terão direito a 600 garrafas por ano e escolherão características fundamentais da bebida: porcentagem de uvas, tempo de maturação, estilo (nature, brut, extra brut) e rótulos. As primeiras garrafas devem estar prontas em cinco ou seis anos.
Crédito das fotos: Valéria Loch
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 
 

segunda-feira, 3 de março de 2014

Safras antigas de Don Melchor com a VCT Brasil





Meninas e meninos, boa notícia para os que gostam do Don Melchor, ícone da Viña Concha Y Toro, gigante Chilena.

“VCT Brasil disponibiliza safras antigas de Don Melchor em quantidades limitadas” vejam o que recebi da      VCT:

 
Para os apreciadores de Don Melchor, ícone cabernet sauvignon do Chile, a VCT Brasil acaba de disponibilizar 16 safras no país das 23 já produzidas. Os rótulos mais antigos estão disponíveis em quantidades limitadas, como no caso da safra 94, com apenas 2 garrafas em estoque. Os preços variam de acordo com a safra do vinho. Os valores giram entre R$ 420,00, para a safra de 2008, e 1.190,00 para 2003.

Para mais informações, sobre os produtos e onde podem ser encontrados, basta entrar em contato com a VCT Brasil, pelo telefone (11) 3132-9180.

 
 
Sobre Don Melchor

Don Melchor é o primeiro vinho ultra premium da indústria chilena, lançado em 1989 pela Concha y Toro. É o único com 23 safras premiadas e reconhecidas mundialmente por críticos, enólogos e sommeliers. Apontado por muitos como o melhor cabernet sauvignon produzido no Chile, Don Melchor é uma montagem de diferentes casas detalhadamente loteadas do vinhedo.

www.donmelchor.com

NÃO SE ESQUEÇA DO NOVO ENDREÇO
WWW.DIVINOGUIA.COM.BR
Até o próximo brinde!

 
Álvaro Cézar Galvão


 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A Vinícola Campos de Cima, localizada na Campanha Gaúcha conta com a assessoria de Michel Fabre.


 

Meninas e meninos,
A Campos de Cima, agora assessorada pelo renomado enólogo francês Michel Fabre, vai elaborar rótulos em sua nova propriedade, em Itaqui.
“Buscamos o auxílio dele em razão de ser um enólogo muito experiente e por ter uma filosofia muito semelhante à nossa”, explica Hortência Ravache Brandão Ayub, proprietária da Vinícola Campos de Cima.

Fabre conhece bem as variedades cultivadas no Brasil em razão de três anos vividos e trabalhados com vinícola do Nordeste.
“Um dos trabalhos fundamentais que tenho feito é repensar toda a poda com o objetivo de ter uma produção regular em cada planta, bem equilibrada e menor, que agrega mais qualidade. Também vamos fazer uma adubação adaptada a cada varietal e acompanhar cada planta até que ela atinja uma boa maturação”, explica o enólogo.
Na foto vemos Michel Fabre bem adaptado ao modo gaúcho!
Foto: Divulgação Vinícola Campos de Cima
www.camposdecima.com.br
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

 

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Unasco lança o Bilhete de Identidade para o azeite extra virgem com rastreabilidade completa.



Meninas e meninos,
Unasco lança o Bilhete de Identidade para o azeite extra virgem com rastreabilidade completa, a fim de proteger os consumidores, produto e mercado Made in Italy. O projecto é co-financiado pela União Europeia e MIPAAF!
O Azeite extra virgem, a partir de 10 regiões italianas e cuja origem é certificada e com garantia de qualidade, aparecem no mercado como sendo seguro.

Associação das Organizações de Produtores Olivicoli-Unasco, que reúne 30 associações presentes em todo o território nacional, com cerca de 200.000 produtores, criou a Cédula de Identidade de azeite de oliva extra virgem. A iniciativa faz parte de um projeto que vê dois parceiros institucionaiis; a União Europeia e o MIPAAF e será apresentado em 6 de fevereiro no Eataly Roma.


Especificamente, serão os óleos virgens de dez regiões italianas, o precursor do que poderia se tornar uma boa prática " exportável " para todas as produções que pedem a rotulagem em torno do caminho que leva da oliveira para a garrafa. E assim é, que aos rótulos será afixada a um código que quando colocados no portal web, vai mostrar em tempo real todas as informações sobre os detalhes do processo de produção, desde a colheita até o engarrafamento, através da moagem.

"Nós desenvolvemos um sistema integrado de Qualidade Rastreabilidade - certificada por um terceiro ( sistema Unasco ), que permite o controle de todo o processo de produção do campo para engarrafar, por técnicos qualificados que concorrem para que o produtor respeite as normas rigorosas de qualidade em toda a cadeia de abastecimento " explicou Louis Canino , presidente da Associação . "O problema da falsa Made in Italy e escândalos devido à adulteração de alimentos estão na ordem do dia e causando milhões de euros em danos às cadeias agroalimentares italianas.


No sector do azeite, infelizmente quem sofre são os consumidores, que muitas vezes são enganados com a venda de óleo com marcas italianas e rótulos enganosos, má qualidade e preço muito baixo ",
Com o Bilhete de Identidade em vez disso, o óleo terá cumprido na íntegra o resgate de sua história.
Extraido de Il Messagero.It- Gambero Rosso
www.olitaliano.eu
NÃO SE ESQUEÇA DE QUE O NOVO ENDEREÇO É WWW.DIVINOGUIA.COM.BR

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pisa da Uva na Vinícola Góes durante a Vindima 2014


 

Meninas e meninos,

Meus amigos da Vinícola Góes já estão recebendo os interessados em ver de perto como é a colheita das uvas a partir do dia 25 de janeiro indo até 09 de fevereiro aos finais de semana.
Os visitantes podem colher uvas, conhecer o processo de fabricação e realizar a pisa da uva.

Após apresentação sobre a história da vinícola, o diretor Cláudio Góes, acompanha os visitantes até o parreiral dentro de um trenzinho aberto, que permite visualizar o percurso. Durante o trajeto, curiosidades históricas sobre o município, os imigrantes e sua relação com a colheita e plantio são contadas em uma conversa informal entre turistas e diretor.

Chegando ao parreiral os visitantes colhem as uvas direto da videira, que posteriormente são levadas para uma grande tina. Após a colheita todo o processo fabril do vinho é desvendado, com explicação do enólogo Fábio Góes, quem desmitifica os segredos e tira dúvidas sobre os produtos.

Depois dos processos tecnológicos de fabricação do vinho, os visitantes mergulham em um resgate às tradições, realizando a pisa da uva que acabaram de colher. Dentro da tina, e ao som de música portuguesa, todos participam deste divertido e antigo processo.

Ao término do trabalho de colheita e pisa, um saboroso almoço é servido no parreiral, regado a vinho e demais produtos da vinícola. Durante o passeio os visitantes conferem também apresentações de dança portuguesa, e caso queiram levar algum produto para casa, podem ainda visitar a loja da vinícola.

Para participar é preciso entrar em contato pelo telefone (11) 4711-3500 ou site e fazer a reserva, pois há limite de vagas.
Vinícola Góes – Estrada do Vinho Km 9 – Canguera – São Roque
www.vinicolagoes.com.br
De 25 de janeiro a 09 de fevereiro (sempre aos sábados e domingos).  
Horários: 10h e às 11h30
Preço: R$ 100,00 - inclui almoço, taça de vinho e chapéu personalizado.
Crianças de 05 a 12 anos pagam meia entrada.
Crianças até 04 anos não pagam. Grupos acima de 20 pessoas R$ 95,00, por pessoa. 
NÃO SE ESQUEÇAM QUE O NOVO ENDEREÇO É:
www.divinoguia.com.br 
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão