quarta-feira, 28 de abril de 2010

Nem só do Periquita vive a José Maria da Fonseca Vinhos S. A

Meninas e meninos,
Como já disse no inicio da semana, estou tão entretido com os eventos que ora acontecem, que quase não tenho tempo de anunciar as novidades que degustei e que mais me chamaram a atenção.
Semana passada, dia 22/04, tivemos mais uma edição da Grande Prova de Vinhos do Douro e do Porto, realizada pelo IVDP-Instiuto dos Vinhos do Douro e do Porto, e sempre degusto coisas novas, safras novas que chegam de vinhos já conhecidos, mas que têm novas propostas, enfim, sempre é um grande acontecimento.
Começo com um vinho trazido pela INOVINI, de uma casa já muito conhecida dos Brasileiros, a José Maria da Fonseca.
Falando assim, podem me perguntar se eu não me confundi, mas e se eu falar o nome de um de seus vinhos, o PERIQUITA, agora ficou mais fácil?
Pois bem, claro que a JMF não faz só o Periquita, então, degustei o
Domini Plus D.O.C. 2007, um vinho do Douro que leva em sua composição as castas Touriga Francesa(60%), Tinta Roriz(30%), e Touriga Nacional.
De cor bem pronunciada, e não aparentando a idade, uma característica que tenho observado na maioria dos vinhos de hoje, no olfato lembra floral, frutas maduras e algo de especiarias, creio que noz moscada e cravo. Em boca seus taninos ainda presentes, já estão arredondados e macios, mas garantem que o vinho ainda agüenta mais uns bons anos de guarda. Confirma as frutas e com boa acidez, integrada aos seus 13,7% de álcool que não aparecem nem no olfato e nem em boca.
Sugiro harmonizarem-no com carnes ao molho (devido ao seu bom grau alcoólico, que ajuda a enxugar a suculência), massa com molhos mais densos e aromáticos também devem ficar perfeitos, e claro sempre ousando, com polvo frito ou braseado com azeite.
Notas do produtor: Este vinho é produzido a partir de vinhedos antigos plantados no Douro Superior sobre solo xistoso. A fermentação alcoólica, com maceração pelicular, ocorre sob temperatura controlada (28ºC) nos tradicionais lagares de concreto, muito comuns na região do Douro. Após fermentar, o vinho amadurece em barricas novas de carvalho francês durante 12 meses. Foi engarrafado em Maio de 2009.
Inovini
11 3623 2288
http://www.inovini.com.br/
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

2 comentários:

jefhcardoso disse...

Álvaro pensei em uma maneira de falar e homenagear a todos que tanto vêm me incentivando com o carinho e apoio que me doam.
Escrevi uma crônica pensando em nós blogueiros. Falei sobre o que penso ser o blog para nós. Você pode concordar ou discordar; pode também acrescentar; mas não deixe de opinar. Leia e entenderá por que a sua opinião é indispensável para mim e para todos blogueiros.

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Álvaro Cézar Galvão disse...

Assim farei
Abraços de luz
Álvaro Cézar Galvão