quinta-feira, 26 de julho de 2012

15° Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes

Meninas e meninos,
Convidado pela organização do famoso festival de Cultura e Gastronomia Tiradentes, já em sua 15ª edição, que se diga, primou pela exibição, pela escolha do Dalva e Dito do chef Alex Atala, também chef do DOM, 4º restaurante do mundo, e pelo símbolo da maleta de viagem, que verão na foto que tirei, fui informado das atividades gastronômico-culturais que deverão passar por lá nos dez dias de festival.
Também pude ver as lindas imagens feitas durante a etapa que percorreu 51 cidades em seis estados Brasileiros, para captar e desvendar a cultura gastronômica do país, uma “viagem pela gastronomia regional”, trazendo à mesa do festival, uma variedade de sabores.
Vejam mais sobre o festival:
O 15º Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes acontece entre os dias 24 de Agosto e 2 de Setembro e segue o modelo dos anos anteriores, com grandes atrações.
Os restaurantes, considerados os melhores de comidas típicas de Minas Gerais, também preparam pratos especiais em comemoração ao evento.
A gastronomia regional será o grande destaque da 15ª edição do Festival.
Nos festins, dois chefs, um de cada estado visitado pela expedição, irão preparar em conjunto um menu especial para cada jantar.
Pernambuco e Amazonas serão representados pelos chefs André Saburó (Taberna Japonesa Quina do Futuro) e Felipe Schaedler (O Banzeiro).
Rio de Janeiro e Ceará, por Kátia Barbosa (Aconchego Carioca) e Marco Gil (Sah).
Minas Gerais e Rio Grande do Norte, por Ivo Faria (Vechio Sogno) e Tadeu Lubambo (Camamo).
Como de costume, o Festival também promove o intercâmbio entre chefs e, dessa vez, foi buscar o melhor da alta gastronomia na América Latina, baseadas nas peculiaridades da culinária local. Participam do evento chefs do Chile, Venezuela e Peru: Matias Palomo (Sukalde) e Tomás Olivera (Restaurant Casamar) de Santiago; Sumito Estévez (Sumito) e Nelson Méndez (Biarritz) de Caracas e Diego Muñoz (Astrid & Gastón) e Virgilio Martínez (Central Restaurant), de Lima.
Outro grande destaque é o chef espanhol Jordi Roca, do Restaurante El Celler de Can Roca em Girona, Catalunha, na Espanha, eleito o segundo melhor restaurante do mundo pela revista britânica “Restaurant”.
Designado “o confeiteiro”, Roca produz uma gastronomia de sentidos e é especialista em fixar aromas nas comidas, a chamada “cozinha da fumaça”. Além da fama, o chef é um estudioso de terroir e um grande admirador da gastronomia autêntica, produzida de forma singular em cada canto do mundo.
ESTADOS E CIDADE S VISITADOS PELA EXPEDIÇÃO
Minas Gerais:
Em Minas Gerais, a expedição passou por nove cidades e registrou a tradição artesanal do queijo no Serro, a produção de café para exportação em Lagoa Formosa, a fabricação do queijo Canastra Real em São Roque de Minas, a carne serenada com mandioca em Tiradentes, as cachaças de
Salinas, a goiabada de Ponte Nova e os tradicionais produtos da Mercearia Paraobepa, em Itabirito, como fubá, frutas secas, cachaça e linguiça. Além disso, passou por Montes Claros e Belo Horizonte, onde percorreu os principais mercados, além de restaurantes tradicionais das cidades.
Ceará:
No Ceará, a expedição passou por seis cidades e conheceu a Casa dos Licores em Viçosa do Ceará, que mantém a tradição familiar na produção de doces, biscoitos, geleias e cachaças; os camarões e frutos do mar da Bom Mar Pescados em Acaraú e a Cabritos do Quixadá, tradicional
produtora de queijo boursin condimentado. A equipe do Festival seguiu viagem pelo Vale do Jaguaribe e registrou na cidade de Icapuí a maior produtora de melões e melancias do Brasil e uma das maiores do mundo, além das lagostas da Praia Redonda. O tour pelo Estado terminou na região metropolitana Fortaleza nos Mercados do Mucuripe e Mercado Central de Fortaleza com os doces e frutas inusitadas do Ceará, além de um encontro com os chefs Bernard Twardy do hotel Beach Park e Charles Alexandrini, do Vila Alexandrini.
Pernambuco:
Na expedição para Pernambuco a equipe do festival percorreu 12 cidades do Estado. Nazaré da Mata, Lagoa Grande, Petrolina, Quipapá, Afrânio, Garanhuns, Arco Verde, Pedra, Sertânia, Glória do Goitá, Carpina e Recife fizeram parte do roteiro que incluiu produção de queijo de coalho e manteiga de garrafa do Agreste pernambucano, pesca no rio São Francisco, produção de doce de leite e visitas ao mercado São José e à vinícola Santa Maria.
Amazonas:
Seis cidades do Amazonas foram visitadas pela equipe da Expedição: Manaus, Maués, Tefé, Lago Janauacá, Maraã e Alvarães.
Lá, a equipe conheceu plantações de guaraná e também criações de abelhas nativas de Maués. Além disso, à beira da estrada, puderam experimentar uma tapioca gigante com tucumã e queijo coalho.
Rio de Janeiro:
O roteiro da expedição incluiu oito cidades do Rio: Nova Friburgo, Teresópolis, Itaipava, Petrópolis, Piraí, Visconde de Mauá, Rio de Janeiro e Quissamã. Dentro da programação, visitaram plantações orgânicas, fazenda de criação de cabras com vários tipos de queijos, experimentaram geléias, cachaças e doces em geral.
Rio Grande do Norte:
O calor e a seca dominaram o inverno potiguar, que incluiu oito destinos: Natal, Jandaíra, Diogo Lopes, Serra do Mel, Felipe Guerra, Mossoró, Caicó, Currais Novos, São Miguel do Gostoso, Tibau do Sul. Entre a paisagem da Caatinga, a equipe pode conferir a produção da flor de sal em Mossoró, da castanha de caju certificada da Coopercaju e do arroz da terra, além
de visitar uma fazenda de ostras orgânicas.
Para maiores esclarecimentos e informações:
15° Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes de 24 de agosto a 2 de setembro
Informações à imprensa São Paulo
Index – Estratégias de Comunicação
Fred Castilho – Coordenador
11 9899 8323
fred@indexassessoria.com.br
Rafael Serato – Atendimento
11 9851 2347
rafael@indexassessoria.com.br
Minas Gerais
Árvore de Comunicação
Eulene – Coordenadora
31 8827 9002
eulene@arvoredecomunicacao.com.br
Paula Lima – Atendimento
31 8456 0024
paula@arvoredecomunicacao.com.br
Reservas e informações:
31 3029 1688
www.culturaegastronomia.com.br
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

2 comentários:

Malu disse...

Assim como pintar um quadro ou tecer um poema, a cozinhar é uma grande ARTE. Confeccionar sabores, aromas e cores que alimentam estômago e alma é coisa de ARTISTA.
Um abraço

Álvaro Cézar Galvão disse...

Linda Malu linda.
Concordo totalmente! Onde o homem põe as mãos com amor, transforma as coisas; de feias em belas, de belas em admiráveis.
A arte de cozinhar, além de aquecer o corpo, nutri-lo, fortlece-lo, os faz também com a alma.Por isso mesmo devemos sempre respeitar a hora da refeição, preparada desta maneira, com o enlevo do corpo e alma unidos.
Obrigado pelas palvaras,
Beijos de luz