quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Wine Lounge 2011-Evento onde a Importadora Winebrands mostrou muitos e bons vinhos



Meninas e meninos,
Convidado para o evento denominado Winelounge, que aconteceu em São Paulo e Rio de Janeiro no mês de Agosto, onde a importadora Winebrands promoveu degustações comentadas pelos próprios produtores, pude observar como é importante para as importadoras, produtores e para nós, que escrevemos e fazemos palestras, conhecermos não só os vinhos, mas quem os produz, conhecendo alguma estórias das vinícolas, assim como nos fazermos conhecidos.
Falar sobre vinhos hoje, até parece simples, pois o farto material, se bem que muitas das vezes de péssima qualidade e de veracidade duvidosa, abastece nossa caixa postal, com velocidade maior que aquela que conseguimos analisá-las.
Wine Lounge, evento muito bem pensado e efetuado, em princípio para umas 250 pessoas entre imprensa, sommeliers, restauranteurs e grandes redes, creio que tenha extrapolado e em muito esta quantidade de convidados, dada a grandeza e importância de muitos produtores que aqui puderam comparecer.
Albert Bichot; Antinori; Bodegas Balbas; Columbia Crest; Dobogó; Falesco; Viña Haras de Pirque; Pagos Marques de Grigñon; Bodega Norton; Prunotto; Steenberg, estavam presentes com seus melhores vinhos.
Vamos falando com calma do evento, até porque muitas das fotos e fichas técnicas pedidas ainda não chegaram, mas quero começar por um tipo de vinho, um colheita tardia, que até por coincidência, dias antes eu e os amigos do Jornal Vinho & Cia, um dos veículos onde escrevo, degustamos exemplar de outra vinícola, e que assim como os outros presentes, não conhecía.
Estou falando do Late Harvest da região de Tokaj, e que no caso da Winebrands, é o Mylita Late Harvest, 100% da uva Furmint, e Botrytisado em grande parte da Vinícola Dobogó.
Sabem o que significa? Literalmente a onomatopéia do barulhos dos cascos dos cavalos nas pedras: Pocotó, Pocotó-o dançarino Lacraia, já falecido e o Mc Serjinho deveriam saber disso, pois a música fez sucesso, assim como este belo Late Harvest o faz, cada um com seu Dobogó, é claro!
Elegante, ótima acidez, o que lhe dá a garantia de agüentar o adocicado do vinho.
Amarelado em sua cor, muito brilhante, aromas florais(mel), frutas como damascos e pêras.Em boca confirma as frutas, sutil especiaria como noz moscada e baunilha, fresco, agradável. Bom para saladas de frutas, sorvetes de creme, baunilha, côco, queijos de massa mole.
Isabela Zwack, proprietária da vinícola, e que estava presente, gostou de saber que uma música havia sido feita com a onomatopéia, no caso, Brasileira, de Dobogó.
Winebrands
http://www.winebrands.com.br/
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

3 comentários:

Anônimo disse...

Wow! Finally I got a webpage from where I be able to really get helpful data concerning my
study and knowledge.

Also visit my blog post - whatsapp hack

Álvaro Cézar Galvão disse...

Thanks
WHAT IS YOUR NAME?

Álvaro Cézar Galvão disse...

Do not leave your name.
See the website of the Divine Guide that is updated
www.divinoguia.com.br
Thanks for the words
Alvaro Cezar Galvao