quinta-feira, 26 de maio de 2011

Blanquette de Limoux Jean Babou-bom até na rima !

Meninas e meninos,
O Café Journal, um dos mais aconchegantes lugares para se provar uma boa gastronomia, e degustar belos vinhos em Moema, fez, como é praxe, uma apresentação de alguns dos rótulos que constam e sua carta, tanto Brasileiros, como importados.
Os amigos do Café Journal, passando pelo Denis Rezende, o chef Ivan Achcar, Neuri, enfim todos, são sempre de uma simpatia e profissionalismo ímpares.
Ao percorrer as estações de vinhos, uma, dentre va´rias que me chamou a atenção foi a dos meus amigos, os irmãos Marcelo e Mauricio Miguel, da Garrafeira do Carmo.
Estavam com um produto que todas as vezes que posso, falo dele, pois os que chegam ao Brasil, ao menos os que já degustei, são todos bons e de relação preço X qualidade imbatíveis.
Os Limoux, espumantes que antecederam o Champagne eque cada vez mais se tornam conhecidos e revconhecidos dentre nós.

LIMOUX - Cidade francesa onde a reputação do vinho com gás natural, é anterior a 1531, descoberto por monges Beneditinos da abadia de Saint Hilaire, comunidade próxima.
A apelação de Limoux natural, foi reconhecida em 193,8 designando o vinho de base para a AOC - Blanquette de Limoux, com base aos cortes de MAUZAC, CHARDONNAY e CHENIN.

Desta vez, o Blanquette de Limoux Jean Babou Brut foi o que encantou.
Corte das uvas Mauzac(90%) ; Chardonnay e Chenin com 5% cada, linda cor amarelo, mais para o dourado do que o palha, perlage intenso, contínuo, duradouro e de bolhinhas superfinas, apresenta aromas cítrico e florais(mel), e com aquel sutil brioche, fermento de padaria que nos encanta a todos que gstamos de espumantes.
Equilibrado em boca, acidez ótima, álcool 12% , limpa a boca e refresca, confirma o mel e os cítricos, longo e agradável.
Otimo para entradas, peixes mais delicados, talvez até uma casquinha de siri( sem leite de coco), queijos vários, e porque não porco ? Não as partes mais gordurosas, mas o lombo, por exemplo.
Massas com molhos mais leves, algumas saldas de folhas, enfim, muito versátil, como o são sempre os bons espumantes brut.
O proutor recomenda degustá-lo ao redor dos 5º C, para apreender todo o seu frescor, não é ótimo para nosso clima ?
Podem degustá-lo na próxima ida ao Café Journal, ou com os irmãos Miguel na Garrafeira do Carmo
Café Journal
http://www.cafejournal.com.br/
Garrafeira do Carmo
http://www.garrafeiradocarmo.com.br/
Até o próximo brinde !

Álvaro Cézar Galvão

4 comentários:

Maela disse...

Humm vontade de almoçar uma saladinha com figos e este espumante!!

Aproveitando, tenho uma dica interessante, A Fonte Bistro, em Santos. http://www.afontebistro.com.br/index2.html
Serviço excelente, bons vinhos e taças Riedel!

Marcelo Miguel disse...

Alvaro,
Obrigado pelos elogios. É uma honra partindo de um especialista como você.
O nosso site está com a extensão incompleta, o certo é www.garrafeiradocarmo.com.br (faltou o .br).
Abraços e Parabens!!!

Álvaro Cézar Galvão disse...

Marcelo, o vinho é bom.Não precisa me agradecer.
Quanto ao site, estou tentando, mas o blogger não ajuda.

Álvaro Cézar Galvão disse...

Maela, obrigado
Veja , experimente e me diga ok