quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Marcel Lapierre não mais fará pessoalmente seus belos vinhos naturais.


Meninas e meninos,
Lendo hoje a coluna de meu amigo Luiz Gentleman Horta no caderno Paladar do jornal O Estado de São Paulo, vi duas coisas antagônicas para mim: A primeira com alegria, pois o Horta sabe muito de vinhos, e comenta sobre um dos vinhos que coloco como um dos melhores que degustei em 2010, o orgânico Franco Chileno 2007 da Clos Ouvert, que lembro bem, pois além da postagem que fiz, ele me foi apresentado pelo amigo Jacques Trefois, na bela viagem enofilica, World Wine Experience-Novo Mundo, promovida pela World Wine no começo do ano.
A segunda tem a ver com a morte prematura de Marcel Lapierre, vinhateiro responsável por levar o Beaujolais ao nível de reconhecimento e usando técnicas orgânicas em seus vinhos.
O que têm ambas as noticias em comum, é que o mesmo Marcel Lapierre foi o supervisor do projeto Clos Ouvert no Chile.
Na foto o Morgon 2007 do Marcel Lapierre
Ficamos nós apreciadores dos vinhos naturais um pouco órfãos.
World Wine
Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão






4 comentários:

Le Vin au Blog disse...

Olá Álvaro,

Fiz um post sobre este tema lá no blog, dá uma olhada: http://levinaublog.blogspot.com/2010/10/morreu-marcel-lapierre.html

Abs.,

Claudio Werneck - Le Vin au Blog

Álvaro Cézar Galvão disse...

Claudio, veja como era importante para os vinhos o Marcel,repercute a noticia.
Eu oconheci faz uns dois anos em uma degustação dirigida onde apresntou e falosu sobre seus vinhos naturais.
O Celso Lapastina me disse que o filho dele, Matthieu, já está bem engajado, e participou ativamente do projeto Clos Ouvert ( já que eram seus amigos de faculdade ) e está apto a continuar a fazer o trabalho em Morgon.
Obrigado pela observação oportuna de sempre.
Abraços de luz
Álvaro Cézar Galvão

Le Vin au Blog disse...

Alvaro,

O Celso tem razão. Estivemos lá e o Matthieu estava 100% à frente de tudo. Provamos um vinho de "entrada" (menos complexo, mas tão bom quanto)que já é um toque dele. Ele nos comentou sobre o trabalho no Chile.

Abs

Álvaro Cézar Galvão disse...

Claudio, segundo o Alexandre, leia-se Enoblogs, você foi o primeiro à postar sobre a morte do Marcel.
Senão degustou o Clos Ouvert, procure na primeira oportunidade faze-lo e vamos trocar impressçoes.
Abraços de luz e sucesso
Álvaro Cézar Galvão